PCCS: após “alerta” de professores, Sindsul reage a “mudança cansativa de datas” da prefeitura e pode iniciar greve em Vilhena

Reunião na sede do Sindsul em Vilhena / Foto: Divulgação

Vilhena, RO - Após manifestação e “alerta” de professores quanto à demora no envio de projetos referentes ao Planos de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) para votação na Câmara de Vereadores, o Sindicato dos Servidores Municipais do Cone Sul de Rondônia (Sindsul) decidiu se manifestar anunciando a possibilidade de greve.

Em nota enviada ao Extra de Rondônia, a entidade convocou servidores para Ato de Repúdio e Assembleia Geral com a finalidade de analisar mais um prazo prometido pela prefeitura para que o projeto seja enviado ao Legislativo.

O sindicato avalia “as constantes mudanças de data como cansativa” e pode deflagrar greve geral no município já na reunião da próxima segunda-feira.

“MARCHA FICTÍCIA”

A manifestação do Sindsul ocorre após constantes críticas e desfiliação de professores, que acusaram a entidade de não bem representar à categoria.

Wanderley Ricardo, presidente da Sindsul, em 31 de março, fez parte de uma “marcha fictícia”, assim definida pela vereadora Vivian Repessold, com relação à comitiva do prefeito Eduardo Japonês (PSC), que saiu da prefeitura com destino ao prédio da Câmara de Vereadores, onde entregou projeto neste sentido. Porém, no mesmo dia à tarde, o projeto foi retirado do Legislativo para “correções”, sem previsão para retornar à Casa de Leis visando sua votação e aprovação (leia mais AQUI, AQUI e AQUI).

>>> Confira, abaixo, a nota na íntegra:

*Bom dia Servidores*

Diante da cansativa mudança de datas para o envio dos Planos de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) à Câmara de Vereadores, a diretoria do Sindsul – Sindicato dos Servidores Municipais do Cone Sul de Rondônia – que se reuniu na manhã desta terça-feira, 17 de maio, com a Comissão que analisa e faz possíveis alterações nos textos, estabeleceu dois pontos de suma importância para os próximos dias.

De antemão, vale ressaltar aqui que, “foi nos dado outro prazo” pelos responsáveis do envio à Câmara. “Os Planos serão entregues à Casa de Leis na próxima sexta-feira, 20 de maio”.

Apesar de esperançosos, nós e todos os servidores esperamos pelo cumprimento daquilo que nos é dito. “Já ouvimos diversas vezes a promessa de que iria dia tal e não foi executado”. Sendo assim, o Sindsul pretende e convoca os servidores para duas ações; Um Ato de Repúdio na sexta-feira, 20, e uma Assembleia Geral, na segunda 23 de maio.

O Ato (de sexta) servirá para acompanharmos e mostrarmos que estaremos de olho no envio ou não para a Câmara. O pedido do Sindsul é que *todos os servidores vão ao trabalho com vestimentas da cor preta*. Para isso pedimos que os servidores nos enviem fotos das equipes nesta data para que publiquemos.

Na segunda, 23, o Sindsul realizará uma Assembleia Geral (todos servidores filiados), às 18h00, na sede do sindicato.

De acordo com Wanderley Ricardo, presidente do Sindsul, a reunião entre Sindsul e servidores pode ter rumo diferente, conforme a sexta-feira, 20. “Se o Plano for enviado na sexta, teremos os textos em mãos e iremos repassar aos servidores, porém, se não tiver sido enviado, votaremos sobre uma possível paralisação geral das categorias. Precisamos de uma solução urgente sobre os Planos*, disse o presidente.

Wanderley lembrou que o Sindsul ainda não havia se mobilizado nesse sentido por que estava respeitando as datas legais de negociações com o administrativo e também, o que foi decidido em Assembleia.

O escritório do Sindsul atua das 07h30 às 13h30, de segunda a sexta-feira, e tem por telefone os seguintes números: 69 3322-4696 e\ou 9 8472-6889.

A Diretoria
PCCS: após “alerta” de professores, Sindsul reage a “mudança cansativa de datas” da prefeitura e pode iniciar greve em Vilhena PCCS: após “alerta” de professores, Sindsul reage a “mudança cansativa de datas” da prefeitura e pode iniciar greve em Vilhena Reviewed by REDAÇÃO on maio 17, 2022 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.