‘Marighella’ lidera indicações ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro



Premiação volta a acontecer no Rio de Janeiro em 2022

PORTO VELHO, RO - Foram anunciados os indicados ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, premiação anual organizada pela Academia Brasileira de Cinema e Artes Audiovisuais e que chega a sua 21ª edição em 2022.

“Marighella”, filme de estreia de Wagner Moura na direção, é a produção com o maior número de indicações (17), seguido por “O silêncio da chuva”, de Daniel Filho (11), “"7 prisioneiros"”, de Alexandre Moratto (9), e “Veneza”, de Miguel Falabella (9).

A lista de finalistas reúne 17 longas-metragens brasileiros e 10 estrangeiros, além de 15 curtas e 18 séries nacionais. Ao todo, são mais de 200 profissionais indicados.

A cerimônia acontece presencialmente no próximo dia 10 de agosto, na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro, após três edições realizadas em São Paulo. Confira a lista completa de indicados.

Melhor longa-metragem ficção

"7 prisioneiros", de Alexandre Moratto
"Depois a louca sou eu", de Julia Rezende
"Deserto particular", de Aly Muritiba
"Homem onça", de Vinícius Reis
"Marighella", de Wagner Moura

Melhor longa-metragem comédia

"A sogra perfeita", de Cris D'Amato
"Depois a louca sou eu", de Julia Rezende
"O auto da boa mentira", de José Eduardo Belmonte
"Quem vai ficar com Mário?", de Hsu Chien Hsin
"Um casal inseparável", de Sergio Goldenberg

Melhor longa-metragem documentário

"8 presidentes 1 juramento – A história de um tempo presente", de Carla Camurati
"A Última Floresta", de Luiz Bolognesi
"Alvorada", de Anna Muylaert e Lô Politi
"Chacrinha, eu vim para confundir e não para explicar", de Micael Langer e Cláudio Manoel
"Cine Marrocos", de Ricardo Calil

Melhor longa-metragem infantil

"Turma da Mônica – Lições", de Daniel Rezende
"Um tio quase perfeito 2", de Pedro Antônio Paes


Menção honrosa – Longa-metragem animação

"Bob Cuspe – Nós não gostamos de gente", de Cesar Cabral

Melhor direção

Alexandre Moratto (“7 prisioneiros”)
Aly Muritiba (“Deserto particular”)
Anna Muylaert e Lô Politi (“Alvorada”)
Daniel Filho (“O silêncio da chuva”)
Daniel Rezende (“Turma da Mônica – Lições”)
Luiz Bolognesi (“A última floresta”)

Melhor primeira direção de longa-metragem

Camila Freitas (“Chão”)
Cesar Cabral (“Bob Cuspe – Nós não gostamos de gente”)
Déo Cardoso (“Cabeça de nêgo”)
Iuli Gerbase (“A nuvem rosa”)
Madiano Marcheti (“Madalena”)
Wagner Moura (“Marighella”)

Melhor atriz

Adriana Esteves (“Marighella”)
Andreia Horta (“O jardim secreto de Mariana”)
Débora Falabella (“Depois a louca sou eu”)
Dira Paes (“Veneza”)
Marieta Severo (“Noites de alface”)

Melhor ator

Antonio Saboia (“Deserto particular”)
Bruno Gagliasso (“Marighella”)
Chico Diaz (“Homem onça”)
Irandhir Santos (“Piedade”)
Seu Jorge (“Marighella”)

Melhor atriz coadjuvante

Bárbara Paz (“Por que você não chora?”)
Bella Camero (“Marighella”)
Carol Castro (“Veneza”)
Claudia Abreu (“O silêncio da chuva”)
Zezé Motta (“Doutor Gama”)

Melhor ator coadjuvante

André Abujamra (“7 prisioneiros”)
Augusto Madeira (“Acqua movie”)
Danton Mello (“Um tio quase perfeito 2”)
Emilio de Mello (“Homem onça”)
Humberto Carrão (“Marighella”)
Luiz Carlos Vasconcelos (“Marighella”)
Rodrigo Santoro (“7 prisioneiros”)

Melhor direção de fotografia

“Marighella”
“Turma da Mônica – Lições”
“Doutor Gama”
“O silêncio da chuva”
“Acqua movie”
“Veneza”
“Deserto particular”

Melhor roteiro original

“Alvorada”
“A última floresta”
“Deserto particular”
“Piedade”
“7 prisioneiros”

Melhor roteiro adaptado

“Marighella”
“Ana. Sem título”
“O silêncio da chuva”
“Turma da Mônica – Lições”
“Veneza”

Melhor direção de arte

“4x100 – Correndo por um sonho”
“Deserto particular”
“Marighella”
“O silêncio da chuva”
“Veneza”
“7 prisioneiros”

Melhor figurino

“Marighella”
“O silêncio da chuva”
“Veneza”
“7 prisioneiros”
“Doutor Gama”

Melhor maquiagem

“Deserto particular”
“Marighella”
“O silêncio da chuva”
“Veneza”
“Turma da Mônica – Lições”

Melhor efeito visual

“Bob Cuspe – Nós não gostamos de gente”
“Marighella”
“O silêncio da chuva”
“Veneza”
“Contos do amanhã”
“Turma da Mônica – Lições”

Melhor montagem ficção

“Marighella”
“O silêncio da chuva”
“Veneza”
“7 prisioneiros”
“Piedade”

Melhor montagem documentário

“Boa noite”
“Zimba”
"8 presidentes 1 juramento – A história de um tempo presente"
"A Última Floresta"
"Alvorada"
"Cine Marrocos"

Melhor som

“Acqua movie”
“Marighella”
“O silêncio da chuva”
“7 prisioneiros”
“Turma da Mônica – Lições”

Melhor trilha sonora

“Bob Cuspe – Nós não gostamos de gente”
“Acqua movie”
“Marighella”
“O silêncio da chuva”
“Deserto particular”
“Pixinguinha, um homem carinhoso”

Melhor série brasileira animação

“Angeli the killer” – 2ª temporada (Canal Brasil)
“Aventuras de Amí” – 1ª temporada (Globoplay)
“Os under-undergrounds” – 2ª temporada (Nickelodeon)
“Planeta palavra” – 1ª temporada (Discovery+)

Melhor série brasileira documentário

“Abre alas” – 1ª temporada (Youtube Originals)
“Sociedade do cansaço” – 1ª temporada (GNT)
“Som da rua” – 3ª temporada (Canal Curta)
“Transamazônica - Uma estrada para o passado” – 1ª temporada (HBO)
“Tu casa es mi casa” – 1ª Temporada (HBO)

Melhor série brasileira ficção - TV fechada/streaming

“Chão de estrelas” – 1ª temporada (Canal Brasil)
“Colônia” – 1ª temporada (Canal Brasil)
“Detetives do prédio azul” – 15ª temporada (Gloob e Globoplay)
“Dom” – 1ª temporada (Amazon Prime Video)
“Manhãs de setembro” – 1ª temporada (Amazon Prime Video)
“Sintonia” – 2ª temporada (Netflix)

Melhor série brasileira ficção - TV aberta

“Exterminadores do além” – 1ª temporada (SBT)
“Laboratório aloprado tá on” – 1ª temporada (TVE-RS)
“Sob pressão” – 4ª temporada (Globo)

Melhor curta-metragem animação

“Aurora - A rua que queria ser um rio”, de Radhi Meron
“Batchan”, de Ester Harumi Kawai
“Cenas da infância”, de Kimberly Palermo
“Mitos indígenas em travessia”, de Julia Vellutini e Wesley Rodrigues
“Solitude”, de Tami Martins

Melhor curta-metragem documentário

“A fome de Lázaro”, de Diego Benevides
“Fogo baixo alto astral”, de Helena Ignez
“Foi um tempo de poesia”, de Petrus Cariry
“Mãe solo”, de Camila de Moraes
“Yaõkwa, imagem e memória”, de Rita Carelli e Vincent Carelli

Melhor curta-metragem ficção

“A máquina infernal”, de Francis Vogner dos Reis
“Ato”, de Bárbara Paz
“Céu de agosto”, de Jasmin Tenucci
“Chão de Fábrica”, de Nina Kopko
“Uma paciência selvagem me trouxe até aqui”, de Érica Sarmet

Melhor filme ibero-americano

“A noite do fogo” (México), de Tatiana Huezo
“Aranha” (Argentina, Brasil e Chile), de Andrés Wood
“Coração errante” (Brasil, Argentina, Chile, Espanha e Holanda), de Leonardo Brzezicki
“Ema” (Chile), de Pablo Larraín
“Um crime em comum” (Argentina), de Francisco Márquez

Melhor filme internacional

“Druk - Mais uma rodada” (Dinamarca), de Thomas Vinterberg
“Duna” (EUA), de Denis Villeneuve
“Meu pai” (EUA), de Florian Zeller
“Nomadland” (EUA), de Chloe Zhao
“Summer of soul (...ou, quando a revolução não pôde ser televisionada) (EUA), de Questlove Thompson


Fonte: O Globo
‘Marighella’ lidera indicações ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro ‘Marighella’ lidera indicações ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Reviewed by REDAÇÃO on junho 14, 2022 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.