Mais de 600 crianças palestinas foram presas em 2022


Mais de 600 menores palestinos foram colocados em prisão domiciliar pelos tribunais israelenses em 2022, de acordo com dados publicados pela Comissão para Assuntos de Detentos e Ex-Detentos, informa a Telesur.

Segundo a entidade, as autoridades de ocupação israelenses recorrem à prisão domiciliar contra crianças e jovens em Jerusalém Oriental ocupada como forma de punição para menores de 14 anos.

Esses fatos eventos são denunciados por plataformas que pedem a libertação do povo palestino, incluindo o Palestine Today, que informou que na segunda-feira as forças de ocupação israelense prenderam dois adolescentes palestinos na cidade ocupada de Jerusalém Oriental.

Em 23 de dezembro, o presidente da Palestina, Mahmoud Abbas, exortou a comunidade internacional, por ocasião do Natal e Ano Novo, a quebrar o silêncio e tomar medidas concretas para deter os crimes de Israel em território palestino.

Em 16 de dezembro, a Sociedade de Prisioneiros Palestinos (PPS), denunciou que pelo menos 835 palestinos permanecem em prisões israelenses sob a chamada detenção administrativa, sem acusações ou crimes comprovados.


Fonte: Brasil247

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu