Mais de 600 crianças palestinas foram presas em 2022


Unicef condena violência israelense contra crianças palestinas

Porto Velho, RO - Mais de 600 menores palestinos foram colocados em prisão domiciliar pelos tribunais israelenses em 2022, de acordo com dados publicados pela Comissão para Assuntos de Detentos e Ex-Detentos, informa a Telesur.

Segundo a entidade, as autoridades de ocupação israelenses recorrem à prisão domiciliar contra crianças e jovens em Jerusalém Oriental ocupada como forma de punição para menores de 14 anos.

Esses fatos eventos são denunciados por plataformas que pedem a libertação do povo palestino, incluindo o Palestine Today, que informou que na segunda-feira as forças de ocupação israelense prenderam dois adolescentes palestinos na cidade ocupada de Jerusalém Oriental.

Em 23 de dezembro, o presidente da Palestina, Mahmoud Abbas, exortou a comunidade internacional, por ocasião do Natal e Ano Novo, a quebrar o silêncio e tomar medidas concretas para deter os crimes de Israel em território palestino.

Em 16 de dezembro, a Sociedade de Prisioneiros Palestinos (PPS), denunciou que pelo menos 835 palestinos permanecem em prisões israelenses sob a chamada detenção administrativa, sem acusações ou crimes comprovados.


Fonte: Brasil247

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu