Prefeita de MT renuncia ao cargo após posse de Lula

O vereador José Henrique Bertipaglia (União), recebeu a carta de renúncia da prefeita Carlinda nesta terça-feira

Porto Velho, RO - A prefeita de Carlinda (MT), Carmelinda Martines (União), entregou ao presidente da Câmara do município, o vereador José Henrique Bertipaglia (União), sua carta de renúncia ao cargo na manhã desta terça-feira (3/1).

Logo após o resultado do segundo turno da eleição presidencial, Carmelinda havia anunciado ao Estadão Mato Grosso que adotaria a medida por não aceitar a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e por não compactuar com as bandeiras defendidas pelo petista.

Atendendo ao pedido do presidente do Parlamento, a prefeita concordou em ficar no comando da cidade até o dia 31 de janeiro para realizar a transição do cargo com seu vice, Pastor Fernando Ribeiro (PSC).

“Cabe ressaltar que a prefeita Carmem afirmou nesta reunião que todo processo para encerramento de seu mandato, como ações em andamento, contas públicas, fechamento das pastas das Secretarias Municipais, de modo que todo trâmite necessário está em avançada fase, sendo esses próximos 29 dias de transição suficientes para que o novo prefeito fique atualizado de tudo e possa assim iniciar seu mandato da melhor maneira possível”, diz trecho da nota assinada pelo presidente da Câmara.

José Henrique informou que marcará uma sessão extraordinária neste mês para fazer a leitura da carta de renúncia da prefeita e depois convocar o vice-prefeito para assumir o cargo de chefe do Executivo municipal.

Ele ainda comentou que informará sobre o processo à Justiça Eleitoral e ao Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE-MT).

Carta

Na carta de renúncia, a prefeita relata os feitos durante seus seis anos de mandato, como o equilíbrio das contas públicas, melhorias na saúde, assistência social, infraestrutura e outros setores.

Ela relembra que foi reeleita com mais de 90% dos votos, mas destaca que suas convicções políticas vão na contramão das defendidas pelo presidente Lula e, por isso, não teria condições de continuar dando o seu melhor.

“Minhas lutas, incansáveis, duradouras e vitoriosas, poderão se tornar doloridas e dotadas de consequências prejudiciais a toda população, justamente pelo desalinhamento que nutro com o novo Presidente. Deste modo, com a mesma lucidez que me candidatei a Prefeita por duas vezes, tomo a decisão de deixar o poder e o faço com tranquilidade”, diz trecho da carta.

Fonte: Valor & Mercado RO

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu