Ieda Chaves conhece estrutura e projetos da Associação do Observatório, em Nova Mutum Paraná

Editors Choice

3/recent/post-list

Geral

3/GERAL/post-list

Mundo

3/Mundo/post-list
SEMPRE NO AR

Ieda Chaves conhece estrutura e projetos da Associação do Observatório, em Nova Mutum Paraná

Diretoria busca recursos para ampliar a oferta de produtos à comunidade

Porto Velho, RO - A deputada estadual Ieda Chaves (União Brasil) conheceu de perto os trabalhos desenvolvidos na Unidade Demonstrativa de Aprendizagem em Manejo Ambiental (Udama), administrada pela Associação do Observatório Socioambiental, localizado na comunidade do distrito de Nova Mutum Paraná, em Porto Velho. O projeto nasceu a partir do Programa de Educação Ambiental da Usina Jirau.

Para a parlamentar, é importante ver o trabalho que já vem sendo executado desde 2016. Por lá, há o cultivo de hortaliças e verduras em solo e hortas hidropônicas, uma técnica de cultivo sem solo, utilizando água e nutrientes para o crescimento. No local, são ofertados, por exemplo, alface crespa, couve, cebolinha, almeirão, coentro, pimenta de cheiro.

"O sistema hidropônico é uma forma sustentável de produção de alimentos. Esta tecnologia é uma alternativa muito interessante para a população local, pois permite o acesso a alimentos frescos e saudáveis a um preço acessível. Além disso, o sistema hidropônico é uma forma de geração de renda para a instituição, pois os alimentos cultivados podem ser comercializados”, observou Ieda Chaves.

AMPLIAÇÃO DA ESTRUTURA

Apesar deste atendimento, a vice-presidente da Associação do Observatório Socioambiental, Gianni Cabral, disse que há a necessidade de ampliação das bancadas hidropônicas da Udama entre outras ações. “Precisamos expandir a nossa produção, atender mais empresas da nossa região, contribuir com a alimentação saudável de mais famílias e ainda fortalecer e aumentar os recursos da Associação para serem revertidos em outros projetos. Por estes motivos, buscamos parcerias para nos apoiarem na expansão dos projetos”, informou.

FLOR E SER MULHER

Ieda Chaves também conheceu as ações do Projeto Flor e Ser Mulher na mesma localidade. O projeto, que surgiu em 2019, tem como objetivo desenvolver atividades de valorização às mulheres, através de atividades de saúde, empreendedorismo e convivência comunitária.

Em meio a pandemia, o projeto tomou força com o apoio da Jirau Energia, que por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) capitaneou o projeto “Costurando o Futuro”, onde as participantes costuraram 40 mil máscaras de tecido para serem doadas para as comunidades das áreas urbanas e rurais, terras indígenas, escolas e outros.



Hoje, o projeto funciona em sua sede própria, e trabalha com confecção de ecobags confeccionadas a partir de reaproveitamento de banner, lonas e uniformes em desuso que seriam descartados no meio ambiente. Essa ação contribui com a preservação do meio ambiente, gera renda e contribui para fortalecimento emocional das participantes.

O próximo passo para melhoria das ações será a realização de um curso de design para aperfeiçoamento dos produtos produzidos por elas, e a adequação da sede do projeto, e ainda doações de material para ser transformado em ecobags e outros produtos. Um pedido foi formalizado ao gabinete parlamentar da deputada.

AVALIAÇÃO

A deputada Ieda Chaves ficou impressionada com o trabalho desenvolvido pelo projeto e destacou a importância de iniciativas como essa para o empoderamento feminino. “É gratificante ver mulheres se unindo para transformar suas vidas e suas comunidades. O projeto Flor e Ser Mulher é um exemplo de como a união de esforços pode fazer a diferença. Vamos colocar em análise junto aos nossos técnicos e ver a viabilidade de destinar recursos”, concluiu.

REGISTRO

A visita foi acompanhada pela secretária Municipal de Indústria, Comércio, Turismo e Trabalho de Porto Velho (Semdestur), Glayce Bezerra.


Texto e fotos: Etiene Gonçalves / Assessoria parlamentar

Postar um comentário

0 Comentários