PF prende bolsonarista que fez live em cadeira de Moraes durante ataques do 8/1

Editors Choice

3/recent/post-list

Geral

3/GERAL/post-list

Mundo

3/Mundo/post-list
SEMPRE NO AR

PF prende bolsonarista que fez live em cadeira de Moraes durante ataques do 8/1

Vândalos golpistas invandem a praça dos Três Poderes e depredam os prédios; na imagem, vidraça do Palácio do Planalto quebrada - Folhapress -8.jan.23

"Investigadores miram depredadores e instigadores dos atos golpistas em nova fase da Lesa Pátria"

Porto Velho, RO - A Polícia Federal cumpre na manhã desta quarta (27) três mandados de prisão preventiva e dez mandados de busca e apreensão contra suspeitos de depredarem, instigarem, financiarem e fomentarem os ataques golpistas de 8 de janeiro.

Um dos alvos é Aildo Francisco Lima, que fez uma live durante a invasão do STF (Supremo Tribunal Federal) na cadeira do ministro Alexandre de Moraes. Ele foi preso em São Paulo.

Outro mandado de prisão já cumprido foi contra Basília Batista. Presa em São Paulo, ela chegou a ser detida no dia dos atos golpistas mas vou liberada pela PF.

Segundo a PF, os fatos investigados nessa 17ª fase da operação Lesa Pátria podem configurar os "crimes de abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de Estado, dano qualificado, associação criminosa, incitação ao crime, destruição e deterioração ou inutilização de bem especialmente protegido."


 Aildo Francisco Lima faz live durante a invasão do STF (Supremo Tribunal Federal) na cadeira do ministro Alexandre de Moraes - Reprodução/redes sociais


A operação da PF tem origem nas quatro frentes de investigação abertas após os atos de 8 de janeiro.

Uma delas mira os possíveis autores intelectuais, e é essa frente que pode alcançar Bolsonaro. Outra tem como objetivo mapear os financiadores e responsáveis pela logística do acampamento e transporte de bolsonaristas para Brasília.

O terceiro foco da investigação PF são os vândalos. Os investigadores querem identificar e individualizar a conduta de cada um dos envolvidos na depredação dos prédios históricos da capital federal.

A quarta linha de apuração avança sobre autoridades omissas durante o 8 de janeiro e que facilitaram a atuação dos golpistas.

Postar um comentário

0 Comentários