Ferramentas para o desenvolvimento rural sustentável na agropecuária e clima são apresentadas pelo Governo de Estado durante a COP 28

Editors Choice

3/recent/post-list

Geral

3/GERAL/post-list

Mundo

3/Mundo/post-list
SEMPRE NO AR

Ferramentas para o desenvolvimento rural sustentável na agropecuária e clima são apresentadas pelo Governo de Estado durante a COP 28

A regularização fundiária é importante para acesso aos benefícios ambientais

Porto Velho, RO - Com o intuito de discutir e apresentar as principais ferramentas para o desenvolvimento da agricultura de baixo carbono, a regularização das propriedades rurais nos biomas brasileiros e apresentar os principais desafios e oportunidades, o Governo de Rondônia participou no domingo (10), no Pavilhão Brasil, na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, COP 28, em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos (EAU), do painel, Agropecuária e o Clima: ferramentas para o desenvolvimento rural sustentável.

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ambiental (Sedam) tem apresentado panoramas de sustentabilidade e a discussão serviu para reafirmar a importância da redução do desmatamento, regularização ambiental de imóvel rural, elaboração de projetos de recuperação de áreas degradadas, fomento à recuperação de Área de Proteção Permanente (APP) e Reserva Legal e a estruturação do Programa ABC+ Rondônia, como ferramentas que podem ser usadas para promover o desenvolvimento rural sustentável na agropecuária, garantindo assim, a redução das emissões de gases de efeito estufa, melhoria da qualidade do solo e aumento da resiliência às mudanças climáticas.

O governador Marcos Rocha destacou a importância da agropecuária no cenário da economia mundial. “O desenvolvimento rural sustentável é um desafio que exige a integração de objetivos econômicos, sociais e ambientais. Nesse contexto, a agropecuária desempenha um papel fundamental, pois pode contribuir para a redução das emissões de gases de efeito estufa, a melhoria da qualidade de vida das populações rurais e a conservação dos recursos naturais”, salientou.

Para o secretário da Sedam, Marco Antonio Lagos, a regularização fundiária para acesso aos benefícios ambientais, a adesão dos produtores aos programas e custos operacionais a curto prazo, são desafios que precisam ser superados. “Temos trabalhado para a implementação de práticas agrícolas sustentáveis, como a agricultura de conservação; o uso eficiente de recursos hídricos; a diversificação de cultivos e o manejo adequado do solo. A adoção dessas políticas e estratégias estão ajudando a promover um desenvolvimento rural sustentável”, ressaltou.

Postar um comentário

0 Comentários