Mais de 3,8 mil aparelhos são bloqueados em uma semana pelo aplicativo Celular Seguro

Editors Choice

3/recent/post-list

Geral

3/GERAL/post-list

Mundo

3/Mundo/post-list
SEMPRE NO AR

Mais de 3,8 mil aparelhos são bloqueados em uma semana pelo aplicativo Celular Seguro

O programa Celular Seguro foi lançado no dia 19 de dezembro e já foi acionado por uma grande número de pessoas

Porto Velho, RO - Hoje em dia é impossível se imaginar sem um celular. Até porque, através dele é possível resolver praticamente tudo da vida. Por isso, quando perdemos o nosso é uma das piores coisas. E é ainda pior quando o dispositivo é roubado, porque com isso vem a preocupação a mais de um prejuízo ainda maior do que o valor do celular.

Infelizmente, o roubo de celulares é uma coisa corriqueira no nosso país. Claro que isso não irá acabar, mas o Ministério da Justiça e Segurança Pública lançou uma ferramenta para bloquear o celular em casos de furto ou roubo, o programa Celular Seguro.

Bloqueios de celular



O serviço foi lançado no fim do ano passado e depois de uma semana já estavam bloqueados 3.896 aparelhos roubados, furtados, perdidos ou extraviados. De acordo com informações do ministério, até o começo da tarde do dia 26 de dezembro, a ferramenta teve 658 alertas de usuários vítimas de roubos. Além desses, mais 1.154 alertas foram feitos também por furtos, 801 por conta de perdas e 283 por motivos variados. Para se ter uma ideia, somente no dia 20 de dezembro foram 1.113 medidas restritivas.

O estado com maior número de alertas de bloqueio é São Paulo, com 1.011. Depois dele vem Rio de Janeiro (453); Pernambuco (286); Bahia (272) e Minas Gerais (259).

O programa Celular Seguro foi disponibilizado no dia 19 de dezembro e é uma iniciativa do governo contra o roubo e furto de celulares e aplicativos digitais no Brasil. Através do site e do aplicativo é possível que as vítimas comuniquem sobre o crime e peçam o bloqueio imediato do celular, aplicativos de banco e de novos acessos no dispositivo.

Conforme o ministério, 700.697 pessoas acessaram o aplicativo através da plataforma gov.br. Dessas, 513.098 fizeram o registro dos números das linhas de telefone que queriam bloquear remotamente. Ainda de acordo com o ministério, é possível acessar o app informando o CPF, deixando de registrar os dados do celular.

Além disso, cada pessoa que se cadastra no Celular Seguro pode colocar uma pessoa de confiança que também terá o poder de efetuar o bloqueio no seu nome. Até o dia 26 de dezembro, mais de 467,8 mil pessoas de confiança já tinham sido cadastrados.

No caso do dono do celular furtado ou roubado, ele pode fazer o bloqueio acessando o site celularseguro.mj.gov.br. Não existe um limite para a quantidade de números que podem ser cadastrados, mas eles tem que estar vinculados com o CPF para que o bloqueio possa ser feito.

Outro ponto importante a se saber é que não existe bloqueio temporário. Se o celular conseguir ser recuperado, o dono terá que entrar em contato com a operadora de telefonia e com os outros parceiros do projeto, como os bancos e aplicativos, para que os acessos sejam resgatados.

Projeto



Os usuários poderão fazer o cadastro através do aplicativo ou site, com a autenticação via Gov.br, do Governo Federal. Na visão de Ricardo Cappelli, secretário-executivo da pasta, colocar pessoas de confiança para também poderem bloquear o aparelho agiliza o processo. Até porque, o dono do dispositivo não vai ter que entrar em contato com os bancos e a operadora para fazer isso.

Essa iniciativa é uma parceria da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) com a Anatel. O objetivo principal dessa plataforma é evitar que os assaltantes consigam um acesso aos aplicativos de banco e às informações pessoais, deixando a integridade dos dados dos usuários protegida.

Ainda conforme Cappelli, negociações estão em andamento com gigantes da tecnologia, como o Google e a Meta, para que também sejam bloqueados o sistema operacional Android e as redes sociais.

Na visão dele, a plataforma pode ter um impacto bem significativo na diminuição dos índices de roubo de celulares no Brasil. Isso sem a necessidade de violência ou confrontos.

“Você desestimula o roubo. O ladrão não vai ter acesso nem aos apps e o aparelho vai valer R$ 10. Se o Google entrar, vai apagar o sistema operacional Android. Aí vira um pedaço de metal”, disse ele.

Honestidade

Claro que ninguém planeja perder o celular, mas infelizmente isso pode acabar acontecendo. Quando isso acontece, o dono do dispositivo torce para que quem encontre seu celular seja uma pessoa honesta e tente devolver o aparelho ao dono.

Por mais que isso pareça quase impossível nos dias de hoje, felizmente existem casos que provam o contrário, como nesse em que uma menina gravou um vídeo para o dono de um iPhone depois de encontrá-lo no chão enquanto andava nas ruas de Porto Velho.

O vídeo feito pela adolescente teve quase três milhões de visualizações em apenas três dias. A adolescente em questão é Esther Araújo, de 16 anos. Em entrevista, ela contou que estava saindo da escola junto com algumas amigas, quando encontrou o celular no chão.

“Como eu tenho conhecimento sobre iPhone, eu sabia que se eu gravasse o vídeo ele ia conseguir acessar a nuvem e ver”, explicou.

No vídeo que ela gravou, Esther disse: “moço, dono do celular, você deixou cair. A gente encontrou, a gente está com ele”. Depois disso, a jovem fala o nome da escola onde deixou o aparelho e finaliza empolgada: “é isso, vem buscar seu iPhone!”.

O dono do celular é o arquiteto Luiz Carvalho. Ele estava trabalhando em uma construção perto da escola onde Esther estuda. Quando ele estava voltando para casa, o celular caiu da sua bolsa e ele só percebeu quando chegou em casa.

“Eu fiquei desesperado, porque tudo eu movimento no meu celular: conta, minhas mídias de trabalho, tudo está no celular. Tem tanta pessoa mal intencionada, que a gente já acha que não vai conseguir mais recuperar”, lembrou ele.

Quando estava em casa, Luiz resolveu acessar a nuvem e foi quando ele teve a surpresa de ver o recado de Esther.

“Ela foi muito fofa, o vídeo dela foi muito natural. Esperteza dela né de pensar assim de imediato: ‘vou abrir a câmera que dá pra acessar’. E ela fez tudo certinho, nem levou pra casa, deixou na escola com uma pessoa responsável. Eu acho que essa história inspira e serve para a gente acreditar que ainda existem pessoas boas”, disse ele.

Justamente por conta de toda essa repercussão que ela e Luiz se conheceram e tiveram o primeiro contato. “Ele falou que queria agradecer pessoalmente, mas a gente ainda não se viu. Fiquei feliz também pelas mensagens que eles mandaram pelo carinho. Que o meu exemplo sirva de inspiração para outras pessoas”, ressaltou a estudante.

Além de Luiz, a mãe da jovem também ficou extremamente feliz com a atitude da filha em gravar o vídeo e devolver o celular para o dono.

“O melhor presente que um filho pode dar pra uma mãe é uma atitude dessa, de honestidade, uma atitude de bom caráter. Então a gente olha e se alegra porque a gente vê que o que temos ensinado para os nossos filhos está fazendo efeito. Eu tenho muito orgulho da minha filha”, disse a mãe.

Fonte: Fatos Desconhecidos

Postar um comentário

0 Comentários