O dia 03 janeiro na história de Porto Velho, Rondônia, Brasil e Mundo

Editors Choice

3/recent/post-list

Geral

3/GERAL/post-list

Mundo

3/Mundo/post-list
SEMPRE NO AR

O dia 03 janeiro na história de Porto Velho, Rondônia, Brasil e Mundo


O DIA NA HISTÓRIA
3.1.2024 – BOM DIA!

Lúcio Albuquerque
69 99910 8325

RONDÔNIA

1982 – “Pensando lá na frente”, como é seu estilo, e mesmo satisfeito com a verba do Polonoroeste, o presidente da Codaron William Cury disse: Rondônia “precisa trabalhar com os pés no chão”.

1982 – A apresentação de um coral infantil nas escadarias do Palácio Presidente Vargas abre, amanhã, a cerimônia de instalação do Estado de Rondônia o que inclui show do cantor Jair Rodrigues.

1984 – Nomeada pelo presidente João Figueiredo, a economista e professora Janilene Melo assume o Governo de Rondônia; é o fim da 1ª crise institucional do Estado, entre Executivo e Legislativo. 
OBS: Janilene Melo é a primeira mulher, no país, a ser chefe de um Poder Executivo estadual.

1986 – Eleito ano passado, o ex-deputado Jerônimo Santana assume a prefeitura de Porto Velho. Desde a instalação do município, em 1915, ele é o 5º eleito – o último foi em 1926.

COMEMORE

Dia do Juiz de Menores.
Católicos celebram Santa Genoveva, Santo Antero, papa. São José Maria Tomasi, São Telesforo.

BRASIL

1938 – O programa ‘A Hora do Brasil’ (depois Voz do Brasil) passa a ser transmitido em todo o país. 

MUNDO

1899 – O jornal The New York Times usa pela primeira vez a palavra “automóvel” para designar a “carruagem sem cavalo”.

FOTO DO DIA
MINISTRO, A CHUVA PASSOU

Desde o natal de 1981 um grupo de funcionários do Território trabalhou dia e noite, para organizar a festa de instalação do Estado, no dia 4 de janeiro, o que poderia ter sido adiada.

Naquele período de transição Território/Estado, um personagem, em local privilegiado, foi o fotojornalista Rosinaldo Machado, que fotografou os quase seis anos do governo Jorge Teixeira.
Um dos fatos foi na manhã do dia 4 de janeiro. Um assessor do ministro Mário Andreazza sugeriu que, devido à forte chuva, o melhor era adiar a cerimônia porque havia uma agenda importante em Brasília às 16 horas. 

Próximo, o ministro da Justiça Abi-Ackel, que representava o presidente João Figueiredo na cerimônia reagiu: “Não vamos adiar nada!”. E Andreazza confirmou: “Está certo. Vamos realizar”.
A seguir o jornalista Ciro Pinheiro, um dos responsáveis pelo cerimonial informou: “A chuva passou”, e então começou o ato, presenciado por milhares de pessoas que, apesar do temporal, não arredaram pé da praça em frente ao Palácio Presidente Vargas, em cuja sacada foram assinados todos os atos e feitos os discursos.

Machado, na foto, com o governador Jorge Teixeira.

Postar um comentário

0 Comentários