Ações, investimentos e desafios da secretaria de Saúde são apresentados durante audiência pública

Editors Choice

3/recent/post-list

Geral

3/GERAL/post-list

Mundo

3/Mundo/post-list
SEMPRE NO AR

Ações, investimentos e desafios da secretaria de Saúde são apresentados durante audiência pública

Audiência pública foi realizada no Teatro Banzeiros

Porto Velho, RO - A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) encerrou, nesta quinta-feira (21), o primeiro ciclo de audiências para elaboração do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). O evento contou com a participação da secretária-adjunta Marilene Penati, além de servidores da saúde e da comunidade em geral.

As audiências públicas para a elaboração do planejamento da Lei Orçamentária Anual (LOA) para o ano de 2025 buscam apresentar o trabalho desenvolvido pelas secretarias do município, mas principalmente, ouvir as demandas da população. Por isso, além do encontro presencial, a Prefeitura de Porto Velho também abre a participação virtual, transmitindo o evento ao vivo pelo seu canal no Youtube.

Representando a Semusa, Penati agradeceu a presença do público e apontou como fundamental o envolvimento da comunidade nessas discussões, uma vez que o trabalho do poder público é também pautado nos anseios e nas demandas apontadas e reivindicadas pela população.

“Sabemos das deficiências que a saúde pública enfrenta em todo o país. Conhecemos nossas limitações e as necessidades da população para uma saúde eficaz. Essa é uma noite de reflexão, pois paramos para analisar tudo o que foi construído no ano passado e o quanto precisamos construir e melhorar no ano seguinte. Esse diálogo é importante, pois assim conseguimos construir uma cidade melhor para todos nós”, declarou Penati.

Entre os desafios está reduzir a zero a mortalidade materna-infantil

A apresentação da estrutura da Semusa, conquistas, desafios e projetos ficou sob a responsabilidade do Departamento de Planejamento e Gestão (DGP). Entre os pontos apontados, destaque para a ampliação para 106 equipes da estratégia de saúde da família com 60,2% de cobertura; regularização do estoque de medicamentos; ampliação dos atendimentos itinerantes através do barco saúde, renovação da frota veicular terrestre e fluvial, além de investimentos na construção e reforma de novas unidades de saúde.

Entre os desafios está reduzir a zero a mortalidade materna-infantil. O município saiu de 14 óbitos em 2021 (alta atribuída à covid-19), para duas mortes em 2023. “E o nosso objetivo é zerar esse índice”, apontou Oseane Marques, diretora do DGP.

Outro ponto apontado como desafio é reduzir a mortalidade por problemas de condições crônicas, físicas e mentais. Hoje, em Porto Velho, as principais causas de óbitos são doença do aparelho circulatório e neoplasias (câncer). “Para isso, precisamos fortalecer o trabalho de educação em saúde, prevenção de doenças e rede de assistência farmacêutica e de apoio diagnóstico no município”, cita Oseane.

PARTICIPAÇÃO DA POPULAÇÃO

O primeiro ciclo de audiências foi encerrado e um segundo momento será realizado em maio. Quem não participou das discussões, pode contribuir de forma virtual. A Secretaria Municipal de Planejamento, Orçamento e Gestão (Sempog) está convocando a população para participar e opinar através do formulário on-line para que a sociedade compartilhe suas necessidades locais.

Fonte: Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)

Postar um comentário

0 Comentários