Ministério da Justiça já tem critério para desmobilizar busca

Editors Choice

3/recent/post-list

Geral

3/GERAL/post-list

Mundo

3/Mundo/post-list
SEMPRE NO AR

Ministério da Justiça já tem critério para desmobilizar busca


Forças policiais enviadas pelos governos federal e estaduais à região de Mossoró ainda não recapturaram os fugitivos, um mês depois

Porto Velho, RO - Ainda sem ter conseguido recapturar os dois detentos que fugiram da Penitenciária Federal de Mossoró, há um mês, o Ministério da Justiça e Segurança Pública definiu um critério para desmobilizar as buscas.

A caçada a Deibson Cabral e Rogério da Silva na região de Baraúna, na divisa do Rio Grande do Norte com o Ceará, será interrompida se as equipes ficarem um número considerável de dias, em torno de uma semana, sem rastros deles — caso os cães farejadores, por exemplo, não sintam sinais dos foragidos.

Nesse cenário, a busca ostensiva aos criminosos será desmobilizada pelas equipes policiais e dará lugar a uma estratégia de recaptura deles por meio de investigações e inteligência.

Cerca de 600 policiais, entre os quais 100 homens da Força Nacional, participam da perseguição a Cabral e Silva, os primeiros presos que conseguiram fugir do sistema penitenciário federal, ambos ligados à facção carioca Comando Vermelho.

As equipes vasculham uma área com raio de 15 quilômetros a partir da Penitenciária Federal de Mossoró, sobretudo na zona rural de Baraúna, pequena cidade vizinha. Os dois fugitivos foram vistos pela última vez no dia 3/3, quando invadiram um galpão e agrediram um funcionário do local com um tapa. Eles buscavam comida e celulares.

Cães farejadores de São Paulo e Rio de Janeiro são usados para localizar rastros da dupla. Como mostrou a coluna Na Mira, as fortes chuvas que atingem o território se tornaram um dos principais obstáculos nas buscas. As precipitações contribuíram para que fossem apagados vestígios deixados pelos criminosos, o que dificultou a ação dos cães farejadores.

Fonte: Metropoles

Postar um comentário

0 Comentários