Zona Sul de Porto Velho recebe Operação Justiça Rápida Itinerante

Editors Choice

3/recent/post-list

Geral

3/GERAL/post-list

Mundo

3/Mundo/post-list
SEMPRE NO AR

Zona Sul de Porto Velho recebe Operação Justiça Rápida Itinerante



A partir das 8h do sábado, dia 16, e no domingo, dia 17, o atendimento será realizado na escola, que fica na rua Garopaba, esquina com Jatuarana

Porto Velho, RO - No próximo final de semana, o Poder Judiciário vai realizar a Operação Justiça Rápida Itinerante na Zona Sul de Porto Velho, oferecendo atendimento jurídico gratuito à população. A iniciativa visa resolver questões legais nas áreas Cível, da Infância e Juventude, da Família e de Registros Públicos, na Escola Joaquim Vicente Rondon, localizada no bairro Cohab.

Para participar, o primeiro passo é participar das triagens, que é a fase de seleção dos casos, análise de documentos, ou seja, o momento de dar entrada no pedido para verificação se o caso se enquadra na área de competência da Justiça Rápida. A partir das 8h do sábado, dia 16, e no domingo, dia 17, o atendimento será realizado na escola, que fica na rua Garopaba, esquina com Jatuarana.

Durante a operação, serão tratados assuntos como correções em certidões de nascimento ou casamento, conversões de união estável em casamento civil, reconhecimento de paternidade, separações amigáveis, guarda de filhos menores, cobranças e outras demandas jurídicas.

Para participar da triagem é necessário levar documentos pessoais, comprovante de residência e outros documentos relevantes para o caso em questão. As audiências dos casos selecionados serão realizadas nos dias 23 e 24 de março, no mesmo local.

Segundo o juiz de Direito Audarzean Santana, coordenador dessa operação, essa é uma oportunidade essencial para os moradores da Zona Sul e de toda a cidade Porto Velho, pois, desta forma, será possível resolver seus problemas legais de forma simplificada e acessível, contando com o apoio de profissionais capacitados e sem custo algum, já que todo o atendimento é gratuito.

Fonte: TJ/RO

Postar um comentário

0 Comentários