Obras do novo terminal avançam na capital

Editors Choice

3/recent/post-list

Geral

3/GERAL/post-list

Mundo

3/Mundo/post-list
SEMPRE NO AR

Obras do novo terminal avançam na capital

Moderna rodoviária da capital ganha forma e cresce a expectativa para a entrega à população

Porto Velho, RO - De quatro a seis meses é a estimativa do tempo que falta para a nova rodoviária, a mais esperada obra de Porto Velho a ser entregue à população. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (10), pelo prefeito Hildon Chaves, durante mais uma vistoria nos trabalhos, que seguem em ritmo acelerado, superando inclusive a previsão inicial do cronograma.

"Chegamos aos nove meses de obras e já estamos entrando na contagem regressiva e, dentro da nossa expectativa, em mais quatro a seis meses estaremos inaugurando a nova rodoviária, moderna, climatizada e com o tamanho e a qualidade que a nossa capital merece", disse o prefeito, que recepcionou um grupo de vereadores do interior para uma visita às obras.

OBRAS

O piso de granito em três tipos de cores diferentes, que representam uma seringueira, já foi totalmente instalado. A cerâmica nos banheiros começou a ser assentada. A instalação dos vidros já atingiu cerca de 70%, o mesmo índice das esquadrias (perfis). A parte externa já recebeu calçamento em cerca de 80% da área.


O prédio foi projetado para valorizar aspectos e elementos da natureza local e da cultura amazônica

Parte das máquinas do sistema de ar-condicionado já chegou e a estrutura está praticamente pronta. O prédio será todo climatizado e vai utilizar o sistema VRF, que regula a necessidade de refrigeração no ambiente. A rede elétrica e o cabeamento da rede lógica estão avançadas e em fase de conclusão. A obra já recebeu os primeiros volumes do gesso acartonado que será utilizado no forro.

INVESTIMENTO

Com um investimento de R$ 44 milhões, o projeto busca criar um espaço moderno e sustentável, com estética regional e desempenho térmico adequado. A frente será para a avenida Carlos Gomes, com a entrada dos ônibus pela Dom Pedro II e saída pela João Pedro da Rocha. O prédio foi projetado para valorizar aspectos e elementos da natureza local e da cultura amazônica, com a fachada que remete ao rio Madeira e ao tom amadeirado que faz menção às árvores da região. Já a instalação do piso dá uma representação da seringueira.

Com 8.457,59 metros quadrados de área construída, a nova rodoviária terá 13 plataformas de embarque e desembarque, 26 boxes e agências para as empresas, sala VIP, saguão de espera, praça de alimentação com oito lanchonetes e um restaurante, 11 lojas, área administrativa, fraldário e banheiros.


Fonte: Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)

Postar um comentário

0 Comentários