Reativação do Barco Saúde ampliou o atendimento nas comunidades ribeirinhas e trouxe mais dignidade

Editors Choice

3/recent/post-list

Geral

3/GERAL/post-list

Mundo

3/Mundo/post-list
SEMPRE NO AR

Reativação do Barco Saúde ampliou o atendimento nas comunidades ribeirinhas e trouxe mais dignidade

Desde a reforma, mais de 57 mil serviços foram prestados no baixo Madeira

Porto Velho, RO - Referência no atendimento da população ribeirinha, o Barco Saúde Dr. Floriano Riva, da Prefeitura de Porto Velho, se tornou um importante veículo de apoio aos serviços da rede municipal de saúde. Desde sua reativação, em 2021, mais de 57 mil serviços foram prestados à população do baixo Madeira.

Inaugurada em 2004, a embarcação passou longos anos parada até ser totalmente reformada na atual gestão. A obra contemplou novos consultórios, mobiliários, pintura e a troca total do casco, muito danificado devido ao tempo inutilizado.

Foram investidos R$ 1,2 milhão, sendo cerca de R$ 900 mil de recursos próprios. A estrutura possui capacidade para 30 profissionais e conta com seis consultórios climatizados, uma farmácia, sala para armazenamento de vacinas e apoio laboratorial, espaço para cadastro do usuário, uma recepção para triagem e espera, além de banheiros.


A bordo, foram realizadas consultas médicas com clínico geral e especialistas

Em 2021, após ser completamente reformado e reaparelhado, o Barco Saúde iniciou suas viagens, a primeira delas em junho daquele ano, período em que a pandemia vivia seu auge. A unidade fluvial desceu o rio carregada de esperança e de vacinas contra a covid-19. Naquela viagem, mais de 10 mil atendimentos foram realizados.

Entre junho de 2021 e fevereiro de 2024, a unidade fluvial realizou seis viagens às comunidades do baixo Madeira, contabilizando mais 57 mil atendimentos realizados. A bordo, consultas médicas com clínico geral e especialistas, exames, vacinas, dispensação de medicamentos, orientação psicológica, orientação física, exames preventivos, testes rápidos, inserção de dispositivo intrauterino (DIU) e muitos outros serviços.

Diretora do Departamento de Atenção Básica, Fabíola Barros, explica que o projeto do Barco Saúde foi criado pela Semusa para reforçar os trabalhos das unidades de saúde das localidades. “Sempre que o barco se desloca, leva consigo serviços especializados que a população não tem nas unidades de saúde, uma forma de suprir as necessidades locais e evitar deslocamentos dessas pessoas até a cidade”.


Serviços de planejamento reprodutivo são oferecidos para mulheres

A viagem do Barco Saúde Dr. Floriano Riva ao baixo Madeira geralmente dura sete dias. Os distritos São Carlos, Nazaré e Calama são os pontos de ancoragem, mas os atendimentos abrangem 12 comunidades adjacentes que buscam a unidade fluvial ou são visitadas pelas equipes de atendimento itinerantes e domiciliares.

Na última viagem do barco, realizada entre 18 a 26 de fevereiro de 2024, a dona de casa Ana Cristina Martins, 31 anos, foi uma das pacientes. No sétimo mês de gravidez, procurou a unidade fluvial para realizar mais uma etapa do pré-natal. “É ótimo quando o barco vem aqui porque a gente não precisa ir a Porto Velho. É longe, muito caro e, às vezes, tem que dormir na cidade e a gente não tem um lugar para ficar”.

Para a secretária municipal de Saúde, Eliana Pasini, os números apontam resultado positivo do trabalho. “Reafirmamos nosso compromisso com a promoção da saúde e o acesso aos serviços médicos, especialmente para aqueles que residem em áreas de difícil acesso, renovando assim nosso empenho em garantir atendimento digno e qualidade de vida de todos os cidadãos”.


Fonte: Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)

Postar um comentário

0 Comentários