Twitter Files: Rede social tem "lista negra" de contas


Investigação sobre o funcionamento da plataforma expôs nesta quinta-feira (8) que alcance de tuítes era restringido por escolha arbitrária. Reprodução

Porto Velho, RO - Mais um capítulo da série de revelações da caixa preta do Twitter, escândalo conhecido como Twitter Files, se desenrolou nesta quinta-feira (8).

Investigação divulgada pela jornalista Bari Weiss em seu perfil mostra que funcionários da plataforma mantém uma “lista negra” de contas. Eles restringiam o alcance dos tuítes delas por escolha arbitrária.

“Uma nova investigação #TwitterFiles revela que equipes de funcionários do Twitter constroem listas negras, evitam que tweets desfavorecidos se tornem tendências e limitam ativamente a visibilidade de contas inteiras ou até mesmo tópicos de tendências – tudo em segredo, sem informar os usuários”, afirmou Weiss.

“O Twitter já teve a missão de ‘dar a todos o poder de criar e compartilhar ideias e informações instantaneamente, sem barreiras’. Ao longo do caminho, no entanto, barreiras foram erguidas”, acrescentou.

Segundo a jornalista, com base em “múltiplas fontes de alto nível”, essa prática de restrição de alcance de tuítes era chamada por funcionários e executivos do Twitter como “filtragem de visibilidade” (VF, do inglês Visibility Filtering).

Além de restringir o alcance de tuítes, o VF também permite bloquear pesquisas de usuários individuais e impedir que postagens de usuários selecionados apareçam na página de tendências. “Tudo sem o conhecimento dos usuários”, disse Weiss.

Musk compartilhou as publicações da jornalista e comemorou a revelação em um tuíte: “Twitter Files, Parte Dois”.

No primeiro episódio da série de revelações, no sábado (3), documentos internos mostraram como a campanha democrata foi privilegiada na disputa pela Casa Branca.


Fonte: O Antagonista

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu